top of page
  • Foto do escritorVinicius Adam

Navegando el panorama tributario de Estados Unidos: Una guía para extranjeros que se mudan a América


Sim, posso traduzir todo o texto que foi traduzido nesta conversa para o português. Aqui está a tradução:


Relocar-se para os Estados Unidos pode trazer uma infinidade de novas experiências, mas também implica obrigações legais. Entre elas, entender o sistema tributário dos Estados Unidos pode parecer uma tarefa intimidante. Este artigo explora elementos-chave da estrutura tributária dos EUA: tributação de renda global, conceito de residência fiscal, dilema da dupla tributação, exigência de relatórios de ativos estrangeiros e complexidades das regras de imposto sobre propriedade e doações.


Tributação de Renda Global: Um Princípio Central do Sistema Tributário dos EUA


Os Estados Unidos operam com um sistema de tributação de renda global. Ao contrário de um sistema territorial, que tributa apenas a renda obtida dentro das fronteiras do país, o sistema dos EUA tributa cidadãos e residentes dos EUA em sua renda global, independentemente de onde ela foi obtida (IRC §61). Consequentemente, estrangeiros que se tornam residentes nos EUA para fins fiscais podem se tornar responsáveis por impostos nos EUA sobre sua renda global.


Residência para Fins Fiscais: O Teste de Presença Substancial


Um dos aspectos frequentemente mal compreendidos do sistema tributário dos EUA é a determinação da residência para fins fiscais. Nos EUA, isso é governado pelo Teste de Presença Substancial, conforme definido pelo IRC §7701(b)(3). De acordo com esse teste, um indivíduo é considerado residente nos EUA para fins fiscais se atender aos seguintes critérios:


1. Deve estar presente nos EUA por pelo menos 31 dias durante o ano corrente.


2. Deve estar presente nos EUA por um total de 183 dias durante um período de três anos que inclui o ano corrente e os dois anos anteriores. Os dias de presença são calculados como todos os dias presentes no ano corrente, um terço dos dias no primeiro ano anterior e um sexto dos dias no segundo ano anterior.


Existem exceções ao Teste de Presença Substancial. Por exemplo, os dias em que o indivíduo se enquadra em categorias isentas, como diplomatas estrangeiros, professores, estudantes ou atletas profissionais temporariamente nos EUA para um evento de caridade, não são contados para o teste.


O Dilema da Dupla Tributação e o Papel dos Tratados Tributários


A dupla tributação - a possibilidade de ser tributado sobre o mesmo rendimento tanto nos EUA quanto no país de origem - é uma grande preocupação para estrangeiros nos EUA. Para amenizar essa questão, os EUA estabeleceram tratados tributários com numerosos países, que fornecem diretrizes sobre onde os impostos devem ser pagos.


Os tratados tributários visam principalmente evitar a dupla tributação e a evasão fiscal. Eles definem os direitos de tributação entre países em diferentes tipos de renda, muitas vezes fornecendo alíquotas reduzidas ou isenções de imposto para determinados tipos de renda (IRC §894(a)).


Os detalhes variam de tratado para tratado, mas geralmente seguem o Modelo de Convenção Fiscal da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Os EUA têm seu próprio modelo conhecido como Convenção Fiscal Modelo dos EUA. As disposições geralmente abrangem categorias de renda, como lucros empresariais, renda de serviços pessoais, renda passiva, pagamentos governamentais e renda de pensão.


Embora esses tratados proporcionem alívio da dupla tributação, eles também contêm disposições de combate a abusos para evitar evasão fiscal. Um exemplo dessa disposição é a cláusula de Limitação de Benefícios (LoB), que garante que os benefícios do tratado estejam disponíveis apenas para residentes legítimos dos Estados contratantes.


Os EUA também oferecem alívio unilateral da dupla tributação por meio de mecanismos como o Crédito de Imposto Estrangeiro (IRC §901) e a Exclusão de Renda no Exterior (IRC §911). Esses mecanismos permitem que os contribuintes dos EUA deduzam os impostos pagos a países estrangeiros de suas obrigações fiscais nos EUA ou excluam uma certa quantia de renda obtida no exterior da tributação nos EUA.


As disposições específicas de cada tratado podem variar, mas geralmente abrangem as seguintes categorias de renda:


Passive Income and the U.S. Tax System


Renda Passiva: O sistema tributário dos Estados Unidos possui uma relação com a renda passiva para estrangeiros recém-chegados ao país, pois isso pode impactar significativamente sua responsabilidade tributária geral nos EUA. A renda passiva refere-se aos ganhos provenientes de propriedades alugadas, parcerias limitadas ou outras empresas nas quais uma pessoa não está ativamente envolvida. Exemplos de renda passiva incluem juros, dividendos, royalties, aluguéis e ganhos na venda de propriedades. Para fins fiscais, a renda passiva é geralmente categorizada como "Renda Fixa, Determinável, Anual ou Periódica" (FDAP) ou "Renda Eficazmente Conectada" (ECI).


1. Tributação com Base na Origem da Renda e no Status de Residência


Nos EUA, a origem da renda e o status de residência fiscal de uma pessoa são determinantes importantes de como a renda é tributada. Como regra geral:


Cidadãos e residentes permanentes dos EUA (aqueles que atendem ao teste do Green Card ou ao Teste de Presença Substancial) estão sujeitos à tributação nos EUA sobre sua renda mundial, incluindo renda passiva de fontes estrangeiras e domésticas.


Estrangeiros não residentes geralmente são tributados apenas sobre a renda originada nos EUA, que pode incluir renda passiva originada nos EUA.


2. Imposto Retido na Fonte sobre Renda Passiva Originada nos EUA

A renda passiva de estrangeiros não residentes de fontes nos EUA, como juros, dividendos, anuidades e certos tipos de aluguéis e royalties, geralmente está sujeita a um imposto retido na fonte de 30% (a menos que uma alíquota de tratado inferior seja aplicada). Esse imposto retido na fonte é geralmente deduzido na fonte pelo pagador.


3. Impacto dos Tratados Tributários

Os tratados tributários entre os EUA e outros países podem afetar como a renda passiva é tributada. Esses tratados frequentemente estabelecem alíquotas de imposto reduzidas ou isenções para certos tipos de renda passiva. Por exemplo, o tratado pode reduzir a alíquota de imposto retido na fonte sobre juros ou dividendos pagos a residentes do país do tratado.


4. Relato de Renda Passiva

Estrangeiros com renda passiva de contas financeiras estrangeiras podem ter requisitos adicionais de relatório conforme o Report of Foreign Bank and Financial Accounts (FBAR) e o Foreign Account Tax Compliance Act (FATCA). Tanto o FBAR quanto o FATCA visam combater a evasão fiscal por parte de contribuintes dos EUA que ocultam dinheiro em contas offshore.


Obrigação de Relatar: Ativos e Contas Estrangeiras


Os EUA exigem que os residentes relatem ativos financeiros estrangeiros se eles excederem determinados limites. Isso inclui contas bancárias estrangeiras, que dev


em ser relatadas por meio do Report of Foreign Bank and Financial Accounts (FBAR) de acordo com a Lei de Sigilo Bancário (Bank Secrecy Act - BSA).


O Foreign Account Tax Compliance Act (FATCA), promulgado em 2010, impõe um requisito aos contribuintes dos EUA que possuem determinados ativos financeiros estrangeiros com valor agregado superior a US$ 50.000 para relatar informações sobre esses ativos no Formulário 8938, que deve ser anexado à declaração de imposto de renda anual do contribuinte.


Impostos sobre Herança e Doações nos EUA


Estrangeiros que se mudam para os Estados Unidos também devem estar cientes das regras de imposto sobre herança e doações nos EUA. Essas regras podem afetar estrangeiros de forma diferente com base em sua classificação como residentes ou não residentes estrangeiros. De acordo com o IRC §2101, o patrimônio de um não residente estrangeiro está sujeito ao imposto sobre herança nos EUA sobre ativos situados nos EUA. Já os residentes estrangeiros estão sujeitos tanto ao imposto sobre herança quanto ao imposto sobre doações nos EUA sobre seus ativos em todo o mundo, semelhante aos cidadãos dos EUA (IRC §2001, 2010 e 2501).


Jurisprudência e Estatutos


Compreender o sistema tributário dos EUA muitas vezes envolve uma análise aprofundada do extenso corpo de leis tributárias. Casos judiciais importantes esclareceram certas questões relacionadas à tributação de estrangeiros nos EUA.


1. Cook v. Tait (265 U.S. 47, 1924): Este caso da Suprema Corte dos EUA afirmou a constitucionalidade da tributação da renda mundial dos cidadãos dos EUA, estabelecendo o precedente para o sistema de tributação mundial.


2. Piedras Negras Broadcasting Co. v. Commissioner (43 B.T.A. 297, 1941): Este caso destacou o papel das regras de origem na tributação de renda e estabeleceu o precedente para a tributação de renda empresarial nos EUA.


3. Commissioner v. Gaston Estate (1987): Neste caso, a Suprema Corte decidiu que as regras de aumento do valor de base se aplicam a não residentes estrangeiros que possuem propriedades imobiliárias nos EUA, esclarecendo a lei em uma área significativa da tributação de patrimônio de não residentes estrangeiros.


Estatutos-chave no código tributário dos EUA (IRC) incluem:


1. IRC §61, que define renda bruta como a renda proveniente de qualquer fonte, estabelecendo o princípio da tributação mundial.


2. IRC §7701(b), que define as regras para determinar quem é considerado residente nos EUA para fins fiscais.


3. IRC §901 e §911, que fornecem alívio da dupla tributação por meio do Crédito de Imposto Estrangeiro e da Exclusão de Renda no Exterior, respectivamente.


4. IRC §894(a), que codifica o papel dos tratados tributários na legislação tributária dos EUA.


Conclusão


Compreender as obrigações tributárias nos EUA pode ser uma tarefa desafiadora, especialmente para estrangeiros que se mudam para o país. No entanto, ao se familiarizar com conceitos como o Teste de Presença Substancial, a dupla tributação e a tributação da renda passiva, você estará mais preparado para navegar pelo sistema tributário dos EUA. O sistema tributário dos EUA é complexo e multifacetado. Para pessoas que não estão familiarizadas com o sistema, compreender as complexidades pode ser um desafio. Portanto, é altamente recomendável consultar profissionais tributários ou advogados especializados em leis tributárias dos EUA. A equipe de profissionais jurídicos da VAdam Law está dedicada a oferecer consultoria personalizada adaptada às suas circunstâncias específicas para garantir a conformidade com todas as obrigações regulatórias e fornecer orientação clara e abrangente.


Se você deseja obter mais informações sobre a VAdam Law e agendar uma consulta gratuita, visite nosso portal de agendamento online ou ligue 24 horas por dia para (954) 451-0792.



0 comentário

Comentários


bottom of page